Dieta Mediterrânea e Azeite de Oliva Virgem

azeite-oliva-dieta-mediterraneaO azeite de oliva é o pilar básico da dieta mediterrânea, considerada uma das mais saudáveis do mundo. O cultivo das oliveiras remonta a mais de seis mil anos, sendo difundido por toda a costa mediterrânea pelos gregos e romanos durante a colonização.

Sem dúvida, é o alto consumo de azeite de oliva o que melhor caracteriza a dieta dos paises mediterrâneos. Sua utilização na cocção e tempero dos alimentos, como verduras e legumes, permite realçar o sabor e facilita seu consumo. Isso é muito importante pelas propriedades saudáveis de uma dieta com alto conteúdo de alimentos vegetais.

A gordura natural do azeite de oliva é considerada saudável já que conserva todos os nutrientes das olivas (azeitonas), dentre eles a vitamina E e outros potentes antioxidantes.

O principal componente do azeite de oliva é o ácido oléico, que contribui para reduzir as taxas de colesterol. O azeite de oliva contem muito poucos ácidos graxos saturados, e nada de colesterol. Por esse motivo seu uso é recomendado para ajudar a controlar o colesterol.

Existem dados históricos de que as populações da área mediterrânea que usam o azeite de oliva como principal gordura sofrem menos enfermidades crônicas e degenerativas, como as doenças do coração, o diabetes e diversos tipos de câncer do que as populações do Norte da Europa que usam habitualmente outras gorduras, como bacon, manteiga, margarina. Além disso, não se demonstrou que o consumo de azeite de oliva cause aumento de peso e predisponha a obesidade.

Foram realizados vários estudos em pessoas com diabetes que indicam que uma dieta com azeite de oliva virgem ajuda a controlar melhor o diabetes e é muito mais apetitosa que a dieta com pouca gordura, que é recomendada habitualmente aos diabéticos, porém muito difícil de seguir.

Além das evidências históricas e científicas para recomendar a utilização de azeite de oliva como gordura culinária, deve destacar-se que o tipo de gordura que contem o azeite faz com que seja mais resistente ao calor que as gorduras similares. Por tanto o azeite de oliva pode ser utilizado em refogados, grelhados sem alterar suas propriedades benéficas, sendo recomendado para a cocção dos alimentos.

Do ponto de vista culinário, seu emprego está indicado tanto cru como em preparações de alimentos que devem ser submetidos a temperaturas elevadas.

Os azeites devem ser armazenados em lugar escuro e a uma temperatura que oscile entre 15º e 20º C, evitando o calor excessivo que afetaria suas qualidades.

Nutricionista Sandra M.S. Evers
CRN2 – 0390
Ambulatório Hospital N.Sra. da Conceição
GHC – Ministério da Saúde
sandra.evers@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s