Aumento do Ácido Urico (Hiperuricemia) e Dieta

HIPERURICEMIA

Hiperuricemia é um transtorno metabólico caracterizado pelo aumento de ácido úrico no sangue. O ácido úrico é produzido naturalmente pelo organismo como resultado da quebra das moléculas da proteína purina, sendo o excedente eliminado pela urina.

Quando há uma elevação do ácido úrico no sangue pode ser porque estamos eliminando pouco pela urina, aumentamos nossa produção ou está ocorrendo interferência de algum medicamento.

A hiperuricemia geralmente esta associada com outros fatores de risco para doenças cardiovasculares como obesidade, aumento do colesterol e triglicérides, hipertensão arterial, diabetes, consumo de álcool, sedentarismo.

O tratamento consiste na recomendação de dieta pobre em purinas, hidratação e uso de drogas que aumentam a excreção ou diminuem a produção de ácido úrico.

A dieta tem como objetivo básico promover a redução da ingestão habitual de alimentos fontes de purina, de ácido oxálico e de gorduras, além de estimular o aumento da ingestão de líquidos. Neste momento, podemos promover alterações nos hábitos alimentares, visando não só a redução da uricemia mas, também, um controle dos outros fatores associados.

Além do controle da ingestão de alimentos fonte de purina, a diminuição no consumo de bebidas alcoólicas deve fazer parte da terapia, visto que a ingestão de álcool está significativamente relacionada com o aumento do nível sérico de ácido úrico.

Recomenda-se o consumo mínimo de dois litros de líquidos por dia, para auxiliar na eliminação do ácido úrico e minimizar a possibilidade de formação de cálculos.

Alimentos gordurosos, carnes gordas e frituras, devem ser evitados, pois a gordura diminui a eliminação de ácido úrico pelos rins; também devem ser evitados salsicha, linguiça, presunto, salame, vísceras (coração, rins e fígado); alguns peixes e frutos do mar como sardinha, anchova, mariscos, mexilhão, salmão , queijos, requeijão, creme de leite; chocolate; caldos de carne ou frango (caseiros ou em tabletes).

Conforme avaliação pode ser sugerido redução também no consumo de leguminosas secas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico) algumas verduras e legumes (cogumelos,aspargos,couve-flor, espinafre); frutas oleaginosas (coco, nozes, amendoim, castanha do Pará, castanha de caju).

Como em toda mudança de comportamento, o sucesso do tratamento depende da adesão do paciente as recomendações, e neste caso são sugeridas várias restrições alimentares. Por essa razão, um plano alimentar individualizado, contemplará hábitos alimentares do paciente, suas preferências e adequações a sua condição sócio-econômica.

Nutricionista Sandra M.S. Evers

CRN 2 – 390

Ambulatório Hospital N.Sra. da Conceição

GHC – Ministério da Saúde

Anúncios

One Response to Aumento do Ácido Urico (Hiperuricemia) e Dieta

  1. dieta disse:

    Quem já sofre de gota deve evitar o consumo das bebidas alcoólicas, em especial a cerveja, que contém maior quantidade de purina do que as outras. As bebidas colaboram para a formação de cristais de ácido úrico, que entram nas articulações.Ver artigo da Dra.Sandra Evers.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s