O que se perdeu

Dos ensinamentos de J.P.Sartre, em seu último depoimento dois são definitivos: O partido político é a morte da esquerda. Os eleitores votam nos partidos de esquerda, mas já perderam a esperança. Outrora votar nos comunistas era um ato considerado revolucionário. Atualmente, pelo contrário, é um ato de republicanismo clássico. Existe um partido de esquerda e vota-se nele normalmente como se votaria em outro partido. Outro ensinamento é a esperança como convicção de futuro.

O longo adeus dos velhos comunistas (PCB) que estiveram no X Congresso Brasileiro do Partido Comunista Brasileiro em 1992 que mudou o nome e o símbolo do partido, o fundamental foi a ruptura com os erros do passado, o socialismo real: Rússia, Hungria, Muro de Berlim, Iugoslávia.

O que se perdeu: a profunda tristeza dos camaradas de partido pela perda de todos os sonhos políticos de sua juventude, em compensação, buscando um partido com novos referenciais: tolerância à pluralidade e a radicalidade democrática.

Os comunistas herdeiros da ação política do que melhor produziu o partido em termos de conquistas democráticas e humanistas ainda acreditavam nos dizeres de Vitor Hugo: “Há uma coisa mais poderosa que todos os exércitos, é uma ideia cujo tempo tenha chegado”.

Tinha 12 anos quando levava ao “Camarada Celso”, seu nome de guerra, jornais e peixe, em suas inúmeras prisões. Cheio de esperança, eu ia para o colégio dirigido por Freiras, sem me constranger com os olhares de reprovação pela minha precoce militância. O Partidão (PCB) era conhecido como um partido humanista e conservador, pela nova esquerda (PC do B, POC, PRC, Vanguarda Socialista). Não optando pela luta armada, e aproveitando a ditadura militar para tensionar e conscientizar politicamente a sociedade, era chamado de adesista ao governo.

O Partidão foi decisivo na democratização do país, participando da diretas já, e elegendo seus camaradas pelo MDB. O PCB, seguia na essência, os manuscritos econômico-filosóficos de Marx, que eram uma das descrições mais completas das relações humanas: Se se pressupõe o homem como homem e sua relação com o mundo como uma relação humana, só se pode trocar amor por amor, confiança por confiança… Se se quiser gozar da arte deve ser um homem artisticamente educado… ( K. Marx, Manuscritos econômicos-filosóficos, 1844)

O que se perdeu: quando usam imagens de Prestes, Drumond, Niemeyer, em defesa de um partido que rompeu com o sonho maior: a esperança como convicçao de futuro. Só se mobiliza a Sociedade despertando esperança, que pode ser fruto da fé, da utopia, de saber que algo pode ser feito, que a realidade não é imutável. Relembrar o Partidão é homenagear Astrogildo Pereira, seu fundador, o revolucionário cordial, que acreditava nos afetos pessoais, na amizade e no amor, porque são concretos e decisivos.

Dr. Rui Peixoto
Médico cardiologista

Anúncios

One Response to O que se perdeu

  1. Euclides disse:

    Muito bom o artigo!Sou um ex militante marxista, que teve que se exilar no Uruguay e Chile após contactos com a Organização ou “O”, e que depois se tornou a VPR..De volta ao Brasil ainda no periodo Médici vivi uma semi clandestinidade, trabalhando com publicidade, até que fui descoberto preso e como consegui me manter sempre nos padrões de segurança, nada tinham contra mim e me soltaram após 4 meses, quando então voltei novamente á semiclandestinidade, em outro estado e profissão, até que não me contive,(no fechamento do congresso e fiz uma manifestação de pixação contra a opressão da época e novamente tive a perseguição de volta. Novo estado e dessa vez completa clandestinidade até a Anistia e voltei a minha cidade, onde fui lecionar artes, montar uma cooperativa de ceramica pré-incaica, aulas de história.Agora estou montando uma Exposição sobre a Ditadura militar do Estado Novo e de 64 á 85, usando minha hemeroteca de jornais alternativos (8000 e minha biblioteca de jornais temáticos(250livros)Pretendo expor em todo e qualquer cidade que me preste apoio, com banners contando nos tópicos de Politica, Economia,Educação, Movimentos Populares e Comunicação, mais representação das musicas de protesto da época e filmes além de um blog contendo todo me acervo á disposição de professores e alunos, para fazer seu planejamento sobre o tema em 8ª série e 3ºColegial e TCC ,mestrado e doutorado, pois vou expor em escolas do estado e Faculdades.Assim pretendo fazer algo pra que não se esqueça o que se passou e que (ilusão) as esquerdas tentem se unir em prol do pais.Euclides

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s