Arritmia e Palpitação – Dúvidas Frequentes

1. O que é arritmia? Qual a diferença com a palpitação?

A arritmia cardíaca é uma alteração no sistema de condução do estímulo cardíaco.
O sistema de condução do coração: nó atrial (origem dos batimentos cardíacos), nó sinoatrial (batimentos do coração das aurículas para os ventrículos) e rede de Purkinge (batimentos transmitidos para os ventrículos).

A origem das arritmias pode ser no nó sinusal (bloqueio atrio-ventricular, quando de 3º grau – implantação de marca-passo). No sino-atrial, arritmias supraventriculares (taquicardia supraventricular paroxística, fibrilação atrial, etc). Na rede de Purkinge, arritmias ventriculares: a mais comum, extrassístoles ventriculares – incide em 30% da população aparentemente saudável. Causas (ansiedade, depressão, refluxo gastroesfágico, gastrite, cafeína etc.)

Portanto, as arritmias são alterações dos mecanismos eletrofisiológicos do  coração: distúrbios da formação do batimento cardíaco (impulso), distúrbios da condução do batimento cardíaco e distúrbios simultâneos da formação e da condução do batimento cardíaco.

As palpitações  significam percepção incômoda dos batimentos cardíacos, sendo descritas pelos pacientes de diferentes maneiras, tais como “batimentos mais fortes, falhas, arrancos, paradas, tremor no coração, coração que deixa de bater, parece que o coração vai sair pela boca e inúmeras comparações”.

As palpitações são as manifestações clínicas das arritmias.

2.       Quais são as causas? Existem pré-condições para que uma pessoa desenvolva alguma dessas alterações?

As causas podem ser congênitas (síndrome de Wolff-Parkinson-White, síndrome do PR curto etc.) ou adquiridas: aterosclerose coronária (gorduras nas coronárias, pressão alta, fumo, diabetes, etc.).
As pré-condiçoes são os fatores para doença coronariana: história familiar (pai que infartou antes do 50 anos e mãe antes do 55 anos, doença do colesterol genética) pressão alta, fumo, obesidade, vida sedentária e stress emocional (transtorno de ansiedade e depressão).

3.       Como elas se manifestam?

A queixa principal são as palpitações (coração acelerado), palidez, sudorese, síncope, desmaios, etc.

4.       Como é feito o diagnóstico?

Na crise aguda um eletrocardiograma. Nas arritmias crônicas um eletrocardiograma das 24 horas (Holter), teste ergométrico (eletrocardiograma de esforço), ecocardiograma e se necessário estudo eletrofisiológico e cinecoronariografia.

5.       Quais são os danos que a arritmia e a palpitação causam no organismo?

A gravidade da arritmia cardíaca esta diretamente ligada à gravidade da cardiopatia.

6.       Existe uma forma de tratamento?

Sim. Marca-passo, ablação, CDI (desfibrilador implantável), remédios antiarrítmicos, o mais importante é a prevenção dos fatores de risco para a cardiopatia isquêmica (aterosclerose coronariana- gordura nas artérias).

7.       Existe algum alimento que combate estas alterações ou que ajude a controlá-las?

Dieta com pouco sal e gordura nos pacientes hipertensos (pressão alta) e nos com colesterol elevado. Dieta é fundamental no tratamento do diabete.

8.       Que hábitos o portador destas alterações deve ter para não ter a saúde prejudicada?

Exercício físico, perda de peso, diminuição das gorduras saturadas, diminuição do sal, lutar para abandonar o fumo e principalmente, se necessário,  procurar tratamento especializado para os transtornos de ansiedade, depressão, e usar a medicação para a pressão alta de maneira regular.

Anúncios

7 Responses to Arritmia e Palpitação – Dúvidas Frequentes

  1. gilmar diniz disse:

    Gostei muito da matéria, tirou muitas duvidas minhas e com certeza quem tinha duvidas.

  2. gerarda disse:

    informaçoes muito esclarecedoras …parabéns

  3. Maria A. Reis. disse:

    Maria Augusta Reis, Praia Grande, foi de grande valia para mim pois já marquei consulta para sanar o problema. Obrigada.

  4. Ane Karoline Lopes disse:

    Obrigada pelas respostas,são bem esclarecedoras e objetivas,me fez muito bem,tenho tido palpitações e batimentos duplos,sou muito ansiosa,estou muito preocupada se estou com uma doença cardíaca grave,tenho 18 anos e sofro muito com isso.Parabêns pelas respostas.

  5. kenia modernel disse:

    Muito bom, bem esclarecedora as respostas, vou procurar um médico urgente.Obrigada.

  6. joao marcello disse:

    Realmente esse texto ficou bem resumido para os pacientes
    pois quando as informações sao bem esclarecidas e bem entendidas, ficam um pouco melhor para os portadores de cardiopatias congenitas , parabens !!

  7. adriana aparecida porto ferreira disse:

    esse texto foi muito bom pra mim a muito tempo estou tendo palpitaçoes fortes vou fazer exames nessa semana para certificar nao aguento mais ,esse texto foi muito bom pra mim foi bem feito parabens !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s