Prolapso de Válvula Mitral – Classificação, Aspectos Anatomopatológicos, Epidemiologia, Etiologia, Manifestações Clínicas, História Natural

Classificação do Prolapso de Válvula Mitral:

1- Prolapso Primário:

A – Familiar.

B – Não familiar.

C – Síndrome de Marfan.

D – outras Colagenoses.

2- Prolapso Secundário:

A – Doença Reumática.

B – Doença Arterial Coronariana.

C – Redução da Cavidade Ventricular Esquerda: Miocardiopatia Hipertrófica, CIA – comunicação inter-atrial.

3- Variante Normal

A – Ausculta Imprecisa.

B – Falso Prolapso Ecocardiográfico.

Aspectos Anatomopatológicos:

Será focalizado especificamente o PVM Primário. No PVM Primário, ocorrem alterações estruturais peculiares que afetam o conjunto da válvula, tendo a degeneração mixomatosa como substrato anatômico. O PVM. Refere-se à protusão ou prolapso de parte da válvula mitral para dentro da aurícula (átrio) esquerda durante a sístole, quando a válvula deveria estar fechada. A Síndrome do PVM, é uma síndrome clínica que o PVM com ou sem regurgitação mitral e/ou válvula espessada ou mixomatosa.

O que é degeneração mixomatosa?

A degeneração mixomatosa é resultante da proliferação acentuada da camada esponjosa, composta por tecido mixomatoso nas lâminas de suporte da válvula. O excesso de mucopolissacarídeo causa fragmento do colágeno, determinando menor rigidez da válvula facilitando o prolapso e comprometendo outras estruturas da válvula mitral. Do ponto de vista anatomopatológico a válvula mixomatosa, apresenta-se macroscopicamente uma estrutura frouxa, com aspecto de conchas ou cúpula.

IMPORTANTE: Em indivíduos normais, ocorrem alterações estruturais peculiares que afetam o conjunto do aparelho valvular, podem ocorrer pequenos escapes ou refluxos mínimos da válvula pulmonar e mitral, considerados “fisiológicos” sem que isso represente, necessariamente uma condição patológica.

Epidemiologia:

O PVM representa ampla distribuição entre pacientes na faixa dos 30 aos 80 anos. É menos comum na infância, tornando-se mais presente a partir da adolescência. O PVM incide cerca de duas vezes mais nas mulheres e que , quando associados à regurgitação mitral importante, ocorre com mais freqüência em homens mais velhos, que nas mulheres jovens.

Etiologia:

Familiar: com transmissão autossômica dominante, dependente de sexo e idade. Genética: A contribuição de fatores genéticos tem sido sugerida. Colagenoses: Síndrome de Marfan, Síndrome Ehler-Danlos, Poliarterite Nodosa. E outras doenças mais raras.

Manifestações Clínicas:

– Em um extremo pacientes assintomáticos (sem sintomas) no qual o diagnóstico, é um achado ocasional, feito por meio de exames complementares e assim permanecem durante toda vida. Na faixa intermediária, estão aqueles com sintomas isolados ou múltiplos, alguns inespecíficos, outros de natureza cardíaca, neuropsiquiátricas, que completam a constelação de sintomas da denominada Síndrome do PVM. No outro extremo, encontram-se aqueles pacientes altamente sintomáticos, com graus avançados de disfunção valvular e insuficiência cardíaca.

As queixas clínicas mais comuns relacionadas à Síndrome do PVM:

1 – Dor torácica não coronariana, em aperto, em pontada, sem irradiação para membros superiores, em cima do coração ou retroesternal.

2 – Fadiga, intolerância ao exercício, palpitações.

3 – Arritmias (palpitações): extra-sístoles ventriculares, taquicardias, e a taquicardia supraventricular é arritmia sustentada sintomática mais comum.

4 – Transtornos Psiquiátricos: Ansiedade, transtorno do pânico, sudorese, palidez, hipotensão postural.

Exames Complementares:

Eletrocardiograma: Normal, principalmente nos assintomáticos.

Alterações inespecíficas da repolarização.

Nos PVM, com repercussão hemodinâmica: sobrecarga das cavidades esquerdas.

Radiografia de Tórax: Na maioria dos casos normal.

Teste Ergométrico:

1- O eletrocardiograma de esforço tem sido indicado, principalmente, para avaliação de arritmias induzidas pelo esforço.

2- Teste falso-positivo para isquemia miocárdica é muito comum.

3- Extra-sístoles ventriculares são freqüentes durante o teste ergométrico.

Holter:

A avaliação de Síncope ou Arritmias, quando são as principais manifestações do PVM. Muitas arritmias, não tem significado prognóstico, assim como queixas de palpitações, que nem sempre se relacionam com arritmias.

Ecocardiograma Uni e bi-dimensional com Doppler.

É essencial para a confirmação diagnóstica, identificando diversas alterações da válvula mitral. ( com ou sem repercussão hemodinâmica).

Evolução ou história natural:

A evolução do PVM. É, em geral, benigna, considerando sua forma mais freqüente de apresentação, representada pelo discreto prolapso do folheto posterior com regurgitação ausente (refluxo) ou mínimo cuja sobrevida equivale a população em geral. Apenas 15 a 20% dos pacientes têm redundância pronunciada, e estão sujeitos as complicações, sobretudo com insuficiência mitral grave, que impõe necessidade de acompanhamento mais próximo.

Anúncios

3 Responses to Prolapso de Válvula Mitral – Classificação, Aspectos Anatomopatológicos, Epidemiologia, Etiologia, Manifestações Clínicas, História Natural

  1. Fiquei encantada com todas as informações que colhi, lendo as respostas em tão simples linguajar. Parabéns Dr. Rui Peixoto pela obra tão produtiva e que muitas bençãos divinas lhe dem vida longa e cheia de alegria.

  2. Quero deixar esse recado á todos os leitores,
    As informaçoes me fizeram entender mehor sobre o prolapso e fez eu deixar meu doutor de cabelos brancos com tantas questoes sobre o que realmente tenho…. obrigada por abrir meus conhecimentos….bj a tdos…

  3. ANTONIO disse:

    PARABENS , MUITAS INFORMAÇÕES. ÓTIMAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s