O Coração como Terapeuta

Se você escutar com cuidado os pacientes,
eles te dirão o diagnóstico…
William Osler

Durante dez anos, organizamos no ambulatório de cardiologia do Hospital Conceição, cursos para pacientes cardiopatas e seus familiares. Aprendemos, com os participantes, que a linguagem falada durante a consulta é a ferramenta mais importante para adesão ao tratamento. Segundo, os pacientes, decodificar a linguagem médica para o leigo era a magia maior da consulta. Na aula mais fascinante , oitenta pacientes pós infarto do miocárdio narraram suas vidas após o evento. Estimulados, contavam suas dificuldades em aceitar a doença e compreende-la.

40% tinham depressão, 30% perda da libido. Conseguimos, informações preciosas , usadas com sucesso no tratamento posterior, ao infarto. Um estudo americano publicado em 1984, sobre a influência da conduta médica na obtenção de informações do paciente , mostrou que 65% eram interrompidos pelo médico depois de 15 segundos de consulta. A anamnese ( história clínica) tem que mudar, tem que deixar de ser um monológo, para recuperar a idéia de diálogo entre o médico e o paciente. O sanitarista José Ricardo Aires é um estudioso da medicina baseada na narrativa. “ Na minha prática clínica, uso sempre esta pergunta : O que você acha que tem?” Quando começamos, a utilizar a metodologia da medicina centrada na narrativa dos pacientes passamos a dividir o poder, ou seja, explicando o diagnóstico, condutas e decidir juntos a terapêutica mais indicada. Num primeiro momento, o paciente até se assusta, mas depois começa a falar, e geralmente, fala coisas fantásticas sobre ele mesmo, o momento que está vivendo e a expectativa de adesão ao tratamento proposto.

O conceito de integralidade, que pressupõe olhar o ser humano como um todo, substituindo o foco na doença pela atenção a pessoa, com sua história e seu modo próprio de adoecer, depende da escuta, do cuidado, do acolhimento e de tratamento digno e respeitoso para com o paciente. O Grupo Temático de Educação em Saúde do Programa de Pós Graduação em Educação da UFRGS, entre outros Centros, desenvolvem este elegante trabalho da medicina baseada na narrativa do paciente, que com a Reforma Sanitária Brasileira a atenção integral se tornou uma da diretrizes do SUS.

Dr. Rui Peixoto
Médico Cardiologista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s